5 de novembro de 2017

Café Zeppellin e Pergamino Café: duas fugas no meio do caos

♡

Conhecer um das cafeterias mais adoráveis que já vi em toda a minha vida até aqui foi obra do acaso.

Nós tínhamos acabado de chegar de Guatapé e a casa da Maria estava vazia, como usualmente, então tomei meu tempo para desfazer a mochila e descansar, ainda tirei um cochilo. Só que pouco depois, a fome já estava batendo e eu não fazia ideia do que fazer, sem querer ir para muito longe, ainda mais sozinha. Coincidentemente, a Manu me enviou uma mensagem quando eu já estava pensando em fazer o mesmo, me chamando para o parque lleras, o coração da noite paisa, a apenas uma estação de mim, e eu encontrara a minha saída. Ainda chamamos as outras meninas, mas nós seríamos as únicas a colocar os pés para fora de casa depois de um fim de semana daqueles. Elas moravam tão longe do centro da cidade, que chegar até lá seria, praticamente, outra viagem. 

Fiz meu caminho até o poblado e peguei, pela primeira vez, um ônibus aleatório, mas a essa altura eu já estava com a Manu, que parecia entender o que estava fazendo, então não tinha como me perder. Nós até poderíamos ter ido andando da estação até lá, mas essa seria uma subida enorme e o ônibus que pegamos basicamente dobrava à direita, seguia reto e voilà: parque lleras.

Como eu já comentei, os bares e baladas mais bem frequentados de Medellín giram em torno desse lugar (cliquem aqui para saber mais sobre a noite paisa), mas nós não estávamos ali atrás disso. Fazia frio e só queríamos algo calmo, quentinho e acolhedor. Demos algumas voltas por lá, sentindo dificuldade em encontrar algo que se enquadrasse nesse nosso desejo, até consideramos entrar na cafeteria do juan valdez, a rede colombiana de café mais famosa do país, mas o estilo da loja não agradou muito. Parecia um lugar para algo rápido e a gente queria conseguir conversar também. Andando mais um pouquinho, sem rumo, foi aí que nós vimos. Um quadro negro e um desenho em giz de um balão de ar que fazia jus ao nome da cafeteria, também presente no quadro: café zeppellin.

O ambiente da térreo estava escuro e deserto. Era uma lojinha já fechada, com itens de papelaria, canecas, roupas e outras coisinhas personalizadas e interessantes. Ficamos encarando as vitrines vazias por um tempo até finalmente decidirmos subir as escadas, que nos levariam até a cafeteria em si. Fomos subindo e subindo, até alcançar uma altura que nos permitira visualizar o espaço e a nossa reação automática foi olhar uma para a outra de imediato, encantadas com o que estávamos vendo. 

Café Zepellin, Medellín • COL

A luz era baixa, gerada apenas por algumas luminárias espalhadas pelas mesas e pontinhos de luz nas paredes, em forma de piscas de natal. A decoração inteira se baseava em livros e mapas, além de quadros relacionados à viagens e itens da cafeteria. Que lugar mais lindo! Pensei alto. E o garçom, que não estava tão longe da gente no momento, sorriu simpático, esperando que a gente escolhesse em qual ambiente iria ficar, diante das tantas salinhas vagas bonitinhas e diferentes entre si.

Eu e a Manu não conseguíamos parar de sorrir. Escolhemos no cardápio apenas algo para beber, já que a especialidade do lugar estava mais para lanches e os sanduíches eram mais caros do que estávamos dispostas a pagar, ainda que o preço não fosse injusto. Ali dentro já não fazia tanto frio, mas ainda queria algo para aquecer meus órgãos e dedinhos congelados. Nunca gostei muito de café, mas o clima de Medellín estava me fazendo mudar de hábito aos pouquinhos e a escolha da vez fora um cappuccino, que custara cerca de 6.000 COP.

Nossas xícaras foram generosas e estavam uma delícia. Passamos a noite inteira ali, conversando sobre a estranheza de nós duas, maceioenses como somos, só termos nos encontrado naquela cidade, e estarmos ali, naquele café de conto de fadas. O mais legal é que a gente nunca ficava sem assunto. Tínhamos a mesma vontade de viajar, conhecer lugares, pessoas, aprender e ensinar, então estar com a Manu era extremamente fácil. 

No meio desse pensamento, para nossa surpresa, o garçom de mais cedo se aproximou anunciando que eles fechariam em breve, mas que ele havia trazido uma cortesia de boas-vindas para a gente. Um brownie de chocolate. Como se a gente precisasse de mais alguma coisa para amar e recomendar eternamente aquele lugarzinho.

Café Zepellin, Medellín • COL
Tv. 39 #76-12, das 12h às 22h.
Medellín, Antioquia, Colômbia.

Se vocês tiverem sorte e paciência, encontrarão ainda uma pizzaria deliciosa, de um italiano simpático, que nos contou toda a sua história de vida em apenas alguns minutos. Ela foi nosso destino após o café zepellin, naquela mesma noite. Fica localizada numa esquina menos movimentada, nos arredores do parque lleras, mas realmente não me lembro do seu nome, a encontramos por acaso. Há, no máximo, umas três mesinhas lá dentro, mas a espera vale a pena e o preço é, provavelmente, o mais justo de todo o bairro.




Algumas dias depois de ver o lleras de uma forma completamente diferente, desvinculada das danças e bebidas pelas quais todos o conhecem, descobri ainda um outro café maravilhoso em suas redondezas! A essa altura, já não me reconhecia mais, pedindo uma bebida fria que envolvia cafeína no meio de uma das tarde mais quentes que enfrentei em Medellín. Mas lá estava eu.

Tudo começou quando resolvi caminhar pelo poblado durante o dia, algo que eu ainda não tinha feito até então, mas que tinha muita vontade, para ver as lojinhas ainda abertas. Como todos que eu conhecia pareciam ter algum compromisso até o fim da tarde naquele dia, tive a chance de fazer o que tive vontade e fui até lá, entrando em algumas lojas de papelaria, acessórios, roupas e até de plantinhas fofas. Eu fui até naquela do café zepellin. A vontade que eu tinha era levar tudo, mas dinheiro eu não estava tendo, muito menos coerência, querendo colocar um vaso em forma de caveira na minha mala para o Brasil.

Eu já estava ficando frustrada pelos preços caros e nem estava exatamente com fome, mas não resisti ao ver uma cafeteria que me lembrou a starbucks e entrei para me consolar, eis a verdade. Mas ela era superior à starbucks em vários níveis, começando pelo fato de que vendia coisas realmente gostosas.

Pergamino Café, Medellín • COL
ainda ganhei dois postais de brinde, um amorzinho, né? ♡

O nome dessa preciosidade é pergamino café. Ele fica bem próximo ao lleras e ao zepellin, mas seu estilo é bem diferente, com uma pegada mais moderninha. Há sofás, tomadas e pacotes de cafés frescos, próprios das fazendas da loja. Vi várias pessoas com seus notebooks, estudando idiomas com professoras particulares, lendo ou entre amigos. Não me senti fora de lugar. Apreciei meu frappuccino de caramelo e fui embora na promessa de voltar ali para comprar um dos pacotes para o meu pai, um fanático. Era algo local, completamente original e interessante.

Dito e feito, voltei. Dessa vez, com os amigos que fiz depois de me mudar para o apartamento dos intercambistas. Provamos coisas entre si e a torta red velvet? Aprovadíssima. O Lívio falava em comprar essa bendita desde que nos conhecemos e parecia a pessoa mais realizada do mundo no momento. O pacote de café do meu pai, devidamente comprado, cheirava bem a ponto de as pessoas no metrô olharem ao redor para descobrir a fonte do cheiro. EU JURO. 

Cheguei no apartamento e guardei a embalagem no meu quarto, que era o último do corredor, mas, mesmo assim, a Júlia, ainda abrindo a porta da frente, perguntou quem tinha feito café, olhando para o fogão - vazio - numa expectativa quase palpável.

Pergamino Café, Medellín • COL
Cra. 37 #8A-37, das 09h às 21h.
Medellín, Antioquia, Colômbia.


Como vocês podem perceber, ambos os lugares fecham relativamente cedo, bem como outros nesse estilo, para dar espaço às baladas do arredores, mas essas cafeterias não deixam de ser ótimas opções para fugir do movimento característico da região e relaxar um pouquinho. Eu amei muito e recorreria a elas em mais ocasiões se fosse passar mais tempo em Medellín. São dois dos meus lugares preferidos na cidade.

Até mais!


Lis



Escrito por: Lisete Reis


 

2 comentários:

  1. Amei as cafeterias, Lis! Eu amo café e amo mais ainda sair tomar café e comer bolo! Aqui em Tallinn sempre estou procurando uma nova, e há MUITAS! E a verdade é que eles são muito bons fazendo bolo, viu? Tem de tudo que você possa imaginar! Quem sabe faço um post sobre minhas favoritas em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou adorar, Ana, faz simm! Tem tudo a ver com o lugar que você vive e com a culinária, que é seu tema principal. ♡ Sinto falta de fazer esse tipo de programa, porque aqui em Maceió tem poucos lugares com esse propósito, mas eu amo e arrasto - especialmente minha mãe - sempre que eu posso para uma xícara de chocolate quentinho, no mínimo.

      Excluir

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Newsletter

Publicidade

Booking.com