11 de maio de 2017

A estação Universidade e o Parque Explora

pésinhos num fundo de cidade

A estação Universidade é a melhor estação da linha A do metrô de Medellín para um viajante que acaba de chegar na cidade.

Devo explicar como funciona o transporte no próximo post, mas já adianto logo o quanto essa estação é importante. Além de ter acesso direto através de uma passarela até o Centro Comercial Bosque Plaza, onde tem várias opções de alimentação e caixas eletrônicos, a estação se localiza praticamente em frente ao Parque Explora, ao Jardim Botânico, ao Parque de Los Deseos, ao Parque Norte e ao Planetário de Medellín. Há muito o que fazer descendo lá e para alguém que acaba de chegar na cidade e está em busca de praticidade e produtividade, não há melhor ponto de partida.

Assim, depois de um dia inteiro em busca de um chip colombiano para o meu celular, sobre o que eu vou falar depois, a estação Universidade foi a minha escolha de destino junto a uma amiga mexicana que fiz ainda no aeroporto de Medellín para começar a explorar a cidade. Chovia um pouco naquele terceiro dia em terras colombianas, mas nós estávamos decididas a sair e fazer algo interessante assim mesmo.

Almoçamos no shopping que eu mencionei anteriormente - o Centro Comercial Bosque Plaza - para depois decidirmos se iríamos para a direita, em direção ao Jardim Botânico, ou para a esquerda, em direção ao Parque Explora. O sol abriu momentaneamente e ambas opções seriam válidas, nós chegamos até a lançar uma moeda para o alto, coisa que a Soff me disse fazer sempre para tomar decisões, e ela nos indicou o Jardim Botânico, só que: no instante em que estávamos entrando lá, o destino decidiu mudar nossos planos e nos enviou algumas gotinhas de chuva de novo, suficientes para mudarmos nosso caminho. E foi assim que fomos praticamente forçadas a conhecer o Parque Explora primeiro.

Ele era a única coisa completamente coberta que tínhamos por perto, já que o Planetário estava fechado e ninguém ali tinha mais o que fazer no shopping, então lá fomos nós. Mas ao contrário do que pensamos e do que vocês devem estar imaginando também, depois de um dia de muitas risadas e diversão, não podíamos ter ficado mais felizes com a mudança de planos. O Parque Explora é um ambiente que proporciona um contato diferente com ciência, natureza, tecnologia e experiências bem legais para seus visitantes.

A entrada na época custou 23.000 COP, o que é equivalente a mais ou menos vinte e cinco reais, mas é um dinheiro bem gasto e nós tivemos acesso à três pisos que exploraram diversos tipos de conhecimento e atividades dinâmicas relacionadas a eles. 

Logo no início do caminho, passamos por um imenso mapa de Medellín e ficamos com a cidade aos nossos pés, o que eu adorei de cara. Era meu primeiro passeio de verdade em terras colombianas. Sabe aquela sensação de se maravilhar com tudo? Levei meu tempo tirando algumas fotos e lendo sobre o parque nas paredes ao redor.

Painel de fotos e textos de Medellín
+ Conheça o site do Parque Explora

Mais adiante, há uma sala de experimentos científicos e nós resolvemos entrar para dar uma olhada. Um rapaz estava explicando algo sobre a pressão no espaço e todo mundo que estava por lá foi muito simpático com a gente, especialmente após descobrir que éramos estrangeiras.

E as pessoas ficam ainda mais empolgadas quando escutam a palavra Brasil. Vocês já passaram por uma situação em que perceberam isso? Era algo muito engraçado que notei várias vezes durante a viagem. De crianças a idosos, as pessoas me perguntavam e se animavam só em ouvir falar na nossa terra. México? Argentina? Que nada, me conta aí do samba e do carnaval. Era basicamente isso. E eu adorava falar tudo o que sabia. Adorava ainda mais ter a chance de desconstruir alguns estereótipos. ♡

Nessa sala, ficamos até o fim da explicação e dos experimentos, ainda que eu estivesse queimando alguns neurônios para entender tudo que o moço falava, num espanhol acelerado.

Em seguida, já vislumbramos logo a entrada para o aquário, que, pelo o que li seria o maior de toda a América Latina. Ele tem realmente muitas espécies de peixes, cada uma mais diferente que a outra, colorida ou esquisita, e o mais legal é que elas não estão apenas jogadas por lá. Cada uma vem acompanhada de uma breve explicação escrita em inglês e espanhol, além de um monitor touch screen para você descobrir várias outras coisas sobre ela, como seu habitat natural e sua alimentação. Você passa para o próximo ambiente, lá em cima, ainda observando o tanto de espécies de peixes que eles possuem.

Essa é, sem dúvida, uma das partes mais interessantes do parque.

peixes coloridos no aquário
monitor touch screen do aquário do parque explora
peixe nemo no aquário
Achando Nemo ♡

Ainda há outras salas sobre animais, dessa vez, relativas à anfíbiosrépteis e insetos, mas vamos dizer que eles não eram tão convidativos quanto os peixes. Demos uma olhadinha rápida nos sapos, baratas e cobras e tchau!

As borboletas até que eram fofinhas, vai. Só que elas estavam... mortas.

borboletas expostas numa vitrine

Passando de um ambiente para o outro, conseguimos ver de relance a entrada do que seria mais tarde o alumbrado navideño do Parque Norte. Eu disse que era realmente perto, não disse? Naquele dia, haveria a abertura oficial do mês de dezembro e o grupo EPM (das Empresas Públicas de Medellín) ligaria as luzes da cidade.

A esse ponto, sabíamos que tínhamos que ser mais rápidas para conhecer todo o parque a tempo, mas as salas mais divertidas estavam por vir e isso acabou sendo um pouco difícil.

paisagem com as palavras Alumbrado Navideño 2016

Após passar direto por um ambiente dedicado às crianças, chegamos à uma sala com foco na mente humana. Haviam vários jogos e atividades para testarmos nossa agilidade e capacidade de manter a concentração diante de algumas dificuldades e truques esquisitos! A sala era bem escura, assim como o aquário, e eu confesso não ter tirado quase nenhuma foto por aqui. Não só por esse fator, mas porque fiquei muito entretida com os jogos.

Algumas atividades, nessa e na última sala, que tem mais a ver com o corpo humano e alguns exercícios físicos, são feitas em dupla, então foi maravilhoso ter a Soff comigo e eu recomendo visitar o local com amigos. Mas se você for um viajante solo, não se preocupe, você deve saber que nunca está realmente sozinho. Nós duas acabamos fazendo amizade com várias pessoas lá dentro, mesmo que só para realizar algumas tarefas.

Minha felicidade nessas salas foi ganhar alguns jogos, como um que envolvia um labirinto bem maluquinho, que se movia o tempo inteiro, e outro de agilidade, para segurar uma barra antes que ela caísse. São coisas desse tipo que vocês vão encontrar, que podem ser divertidas tanto para crianças quanto para adultos.

ambiente escuro iluminado com luzes coloridas

No ambiente dessa última foto, tínhamos que atravessar uma ponte que estava, aparentemente, girando. Saí tontinha tontinha e acho que já estou um pouco agora, de novo, só de olhar. A Soff nem quis encarar.

Para evitar enjoos, apenas pule essa parte e feche os olhos!

duas crianças no parque explora

Esse outro ambiente aqui estava meio inclinado e nós estávamos fazendo o maior esforço do mundo para chegar do outro lado do cômodo. Conheci essas duas crianças - aparentemente quietinhas - e nós fizemos a maior bagunça, um tentando chegar lá primeiro que o outro. Demos muitas risadas juntos e de um jeito bem estranho e legal, me senti feliz por ter conseguido me comunicar com eles razoavelmente bem, afinal, grande parte do motivo de eu ter ido a Medellín era o projeto que eu começaria na outra semana, com crianças.

Ainda posso citar uma sala em que descobrimos como seria a visão dos morcegos graças à ajuda de um aparelho. Ou ao menos tentamos. Enquanto eles sentem, mesmo no escuro total, quando tem algum obstáculo se aproximando, conseguindo evitá-lo, nós trombamos uns nos outros o tempo inteiro, mesmo com os sinais do tal aparelho. Pelo menos entendemos a lógica, né? E foi mais uma atividade divertida para fazer.

O espaço do Parque Explora é muito grande e nós passamos a tarde inteira lá. Só saímos mesmo quando eles estavam fechando, bem à tempo de correr para o Parque Norte e observar a cidade ganhar vida com as luzes de natal. Depois volto para mostrar as fotos e contar o que foi que eu achei de lá, mas, por agora, deixo vocês com minha forte recomendação ao Parque Explora. Os funcionários são muito atenciosos e nós acabamos aprendendo muito sobre ciência enquanto nos divertimos, o que transformou aquela teoria chata em algo interessante e dinâmico.

Por ele ter sido o primeiro lugar que conheci de verdade em Medellín, tenho uma lembrança especial dele, até porque foi também onde eu fortaleci minha amizade com a Soff e onde conheci outra pessoa bem importante durante o tempo que fiquei na cidade. Apesar de não ter entrado lá de novo, passei pela sua entrada várias e várias vezes a caminho de outros lugares e a estação Universidade se tornou um lugar que conheço como a palma da minha mão.

• ~


"Somos del mismo material de que se tejen los sueños, nuestra pequeña vida está rodeada de sueños", dizia uma das paredes do parque.


Até mais,

Lis 


leia também

nos acompanhe pelo face • insta  youtube 


Escrito por: Lisete Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Parceria

Newsletter

Publicidade

Booking.com