25 de julho de 2016

Pandemônio

Pandemônio, Lauren Oliver

No segundo volume da trilogia Delírio (contém spoilers do primeiro livro, resenha dele aqui), a narração fica dividida entre o "Antes" e o "Agora" sob a perspectiva da Lena. O Antes trata do início da sua vida na selva, nos mostra como ela conseguiu se instalar lá, se adaptar, além de como lidou com o fato de Alex ter sido deixado para trás. 

Já o Agora diz respeito à nova vida da Lena como parte da Resistência, infiltrada na sociedade e levando a tediosa vida de uma garota “curada”. É aí que ela conhece Julian, o filho do fundador da ASD – America Sem Deliria – e que portanto é a favor da erradicação da doença. Após um acontecimento, eles são forçados a conviver e Julian começa a perceber que talvez acabar com o amor não seja uma ideia tão boa assim. 

Eu tive uma relação de amor e ódio com esse livro. A evolução da Lena é perceptível, ela amadureceu muito depois de tudo o que passou, e podemos notar isso na forma como seus pensamentos são mais firmes e decididos quando o assunto é a Revolução. Ainda bastante ferida pela perda do Alex, ela tenta encontrar um motivo para o qual direcionar suas forças.

Pandemônio, Lauren Oliver

Talvez tenha sido por isso que me frustrou um pouco a presença do Julian. Não o personagem em si, eu até gostei dele, mas sua representação e papel no livro. Sua aproximação com a Lena serviu para trazer à tona os sentimentos dela por Alex, e a partir daí há um contínuo e irritante conflito interno na personagem, que se sente culpada.

Simultaneamente a isso, a resistência toma forma e se faz cada vez mais presente, promovendo a tensão necessária para basear o próximo e último livro. Os acontecimentos do final desse volume são frenéticos e temos uma surpresa atrás da outra, o que contrasta com o ritmo meio lento de mais da metade do livro.

Acredito que esse ritmo se dê pela forma de narrativa abordada, quando ao acabar um capítulo na melhor parte ainda temos que ler um inteiro sob outra perspectiva, em um tempo diferente. Mas a divisão entre o Antes e o Agora tem suas vantagens, como nos mostrar o que levou a Lena a se tornar quem ela é agora.

No mais, Pandemônio foi uma continuação razoável para Delírio e espero não me decepcionar com Réquiem. Recomendo o livro, mas se você é uma pessoa muito apressada e curiosa, sugiro uma dose de autocontrole para não dar espiadas nas últimas páginas desse volume. Acredite em mim: pode arruinar a leitura.

Pandemônio, Lauren Oliver



Escrito por: Jennifer Macieira


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Newsletter

Publicidade

Booking.com