24 de maio de 2016

A Garota no Trem | Resenha

  A Garota no Trem

Que infeliz comparação fizeram entre esse livro e Garota Exemplar.

Ainda que o conteúdo tenha sido bem articulado, não fui surpreendida nem envolvida por completo até o fim, talvez porque fui com muita sede à leitura. Ou porque ela realmente não foi tudo que prometeram.

  A Garota no Trem

A garota no trem a quem se refere o título do livro é Rachel

Toda manhã ela vai à estação no mesmo horário e volta no fim da tarde para o apartamento que divide com uma amiga. Uma rotina até comum para muita gente, mas que acaba por ser bem estranha quando se continua fazendo isso após perder o emprego e se observa um casal desconhecido todos os dias. 👀

  A Garota no Trem

Rachel morava com seu ex-marido Tom na mesma rua em que mora o casal que ela observa, mas seus problemas com o álcool ~ além do fato de que ele a estava traindo e a deixou pela tal amante ~ mudaram essa situação.

Enquanto sua vida fica mais patética, se resumindo a beber e implorar pelo amor de Tom, seu entretenimento passa a ser observar Jason e Jess - nomes dados por ela ao casal que mencionei. Eles pareciam sempre felizes e apaixonados, representando o modelo de relação ideal para Rachel. Ou pelo menos era isso que ela achava até ver, da janela do trem, Jess com outro homem. 

E o suspense do livro se dá, majoritariamente, pelo fato que acontece logo após: o desaparecimento de Jess.

  A Garota no Trem
  A Garota no Trem

Essa sequência de acontecimentos que o livro anuncia logo de início me deixou curiosíssima. Tenho me animado cada vez mais com livros de suspense pela inteligência que ele demanda do autor para escrevê-lo e dos leitores para desvendar o mistério antes do esperado.

Nesse sentido, li o livro num ritmo bom, curiosa para entender toda a história, mas ela foi se arrastando sem reviravoltas surpreendentes e, na minha opinião, deixou a desejar quanto à resolução final.

  A Garota no Trem

Devido aos lapsos de memória da Rachel por causa de seu vício, sua narrativa é muita incerta e cheia de especulações sobre o que poderia ter acontecido e qual seria seu envolvimento verdadeiro. 

Além de seu ponto de vista, acompanhamos alguns capítulos com o da Anna, a nova esposa de Tom, e da Megan, a mulher desaparecida a quem Rachel chamava de Jess, duas mulheres importantes na trama, mas que acabam por ser igualmente maçantes. Nenhuma conquista sua simpatia exatamente, apenas sua curiosidade.

  A Garota no Trem

Os dois principais suspeitos, Scott - ou Jason, como Rachel costumava chamar o marido de Megan -, e Kamal, seu psicólogo e amante, são personagens que vão te por em dúvida algumas vezes, mas a resposta não está tão longe.

O livro é muito bem escrito e pensado, acredito que dará um ótimo filme (trailer aqui!), mas ainda procuro a surpresa e a intensidade com que muitos o descreveram. A autora inclui pistas que, na verdade, estão ali para nos despistar e vai guiando o leitor com maestria, mas não posso dizer que o livro me marcou como thriller psicológico

  A Garota no Trem

Recomendo que sua leitura seja feita sem muitas pretensões.

  A Garota no Trem

     *Créditos das fotos para a Jen 





Escrito por: Lisete Reis


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Parceria

Newsletter

Publicidade

Booking.com