19 de maio de 2016

Aprendendo espanhol: dicas de filmes e planos para as férias

Hola, chicos 

A coluna Aprendendo Espanhol andava bem abandonada aqui no blog, né? Mas eu admito o motivo: também estava abandonando um pouquinho a língua no cotidiano. Além das aulas e de algumas músicas preferidas, não estava buscando outras referências, por isso resolvi fazer uma listinha de incentivo (tanto pra mim quanto pra vocês) com filmes que trazem o idioma. 

Alguns eu achei pela internet mesmo e outros foram dicas do meu professor. Pretendo assistir nessas férias (sim, já estou livre! ) e contar o que achei depois. Então, se alguém tiver alguma sugestão ou comentário, não sai daqui sem me falar, hein? A listinha é a seguinte:

1. Ocho apellidos catalanes
2. Tesis sobre un homicidio
3. Un cuento chino
4. El cuerpo
5. Diarios de motocicleta

(e outros que posso vir a conhecer no próximo mês!)

Enquanto não começo, vou comentar os poucos que vi recentemente. :)

OCHO APELLIDOS VASCOS

 

Gente, eu ri com esse filme, viu? De dar gargalhadas. Os bascos e os sevilhanos tem uma espécie de rixa na Espanha e o enredo explora justamente um romance - com muito humor - entre essas culturas.

Enquanto Amaia é uma garota basca, Rafa é um sevilhano. Eles se conhecem numa festa e passam a noite juntos, mas ela precisa voltar para o seu povo. Tomado pelo impulso, Rafa vai atrás dela e acaba se metendo em várias confusões envolvendo o pai de Amaia, reivindicações pela independência do povo basco e até uma mãe de mentirinha. É especialmente engraçado quando ele finge ser um basco, sério! hahaha


No começo, não dei muito valor e, honestamente, achei que o filme seria confuso pra mim por não conhecer muito bem essa segregação na Espanha, mas aconteceu que fui pegando muitas coisas pelo desenvolvimento do filme e no final aprendi bastante. Só fiquei curiosa pra saber como tudo começou! Vou procurar. :p

A continuação está na minha listinha lá em cima, não sei se vocês perceberam. Se chama Ocho apellidos catalanes


EL SECRETO DE SUS OJOS

 

Achei esse filme tão marcante e inteligente que até hoje não esqueço seu final. Antes de chegar lá, vou explicar um pouquinho da história, que passa longe da narrativa romântica que aparenta o título! Ela mostra as injustiças do sistema penal argentino (que não são tão diferentes das nossas) e como elas afetam a vida de quem trabalha ou depende do tal sistema.

O protagonista, Benjamín Espósito, está aposentado do seu trabalho como servidor da justiça penal argentina e resolve começar a escrever um livro sobre um caso que marcou sua vida e o deixa, até hoje, inquieto. Para isso, ele reencontra alguns envolvidos, como sua antiga paixão, Irene, que trabalhava junto a ele nas investigações, e o marido da vítima. 

À medida que isso acontece, vamos descobrindo o que ocorreu e revivendo um passado muito triste. É angustiante, mas extremamente envolvente. Um bom filme, de verdade.


Ele ficou bastante conhecido por ter levado o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2009, mas não faz tanto tempo que o descobri, então achei válido comentar rapidinho por aqui. 


TRES MIETROS SOBRE EL CIELO

 

O romance proibido é o tema explorado por aqui e eu confesso que estava gostando da ideia de uma garota certinha da classe alta, criada por uma família extremamente rígida, se envolver com um rapaz mais aventureiro, ainda que de uma classe social diferente.

Eles vão quebrando algumas barreiras relacionadas ao preconceito e transformando um ao outro no meio tempo, então a gente vai se envolvendo na história. Sem falar dos personagens secundários, como a Katina e o Pollo, que eu gostei muito.

Uma pena que tudo isso se dissipou no desfecho, que me deixou bem triste. Quem viu sabe do que estou falando. </3 Bem digno de um livro que quer nos enrolar para ler a continuação (e o filme é mesmo baseado em um), mas que acaba nos frustrando no caminho.

Fiquei desmotivada por um tempão e só resolvi assistir a sequência, Tengo Ganas de Ti, há pouco tempo atrás, que acabou por ser uma surpresa razoável. Não vou falar muito sobre ela, porque há mil spoilers do primeiro filme só na sinopse, mas posso dizer que o Federico Moccia, autor dos livros, foi um poucos menos maldoso nesse segundo drama.

Os filmes são fortes  e intensos em algumas partes, como as que envolvem corridas de moto, mas as histórias de ambos são bem desenvolvidas e tratam de algumas questões importantes, então não me arrependi de ter conhecido.


                                                                                                                                                           

Falando agora sobre o que interessa (o idioma, gente!), vou confessar que me senti perdida algumas milhões de vezes, porque olha, que gente pra falar rápido, viu? Mas acho que vou me acostumando com o tempo. 

Só no filme Ocho Apellidos Vascos que tinha momentos que não dava MESMO pra entender sem ler as legendas, porque eles falavam alguns dialetos espanhóis diferentes, como o basco, mas isso não atrapalha o andamento do filme, até aparece uma legenda no espanhol convencional.

E é isso, depois eu volto contando como foi a experiência com os filmes da listinha (espero eu). 

Besos, 
Lis 


Escrito por: Lisete Reis
Arquivado em


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Parceria

Newsletter

Publicidade

Booking.com