3 de abril de 2016

Maroon 5: V tour em Salvador, BA – Brasil | Diário de Viagem

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tou

Enquanto conferem nossos pontos de vista é só apertar o play para escutar todas as canções que a banda tocou ao vivo! Enjoy :)



                                                                                                                   


LIS

Que dia insano foi 13 de março de 2016.

Eu olho pra trás, lembrando das loucuras que aconteceram, e me dá uma vontade súbita de rir ou chorar, mas não me arrependo. O show foi incrível. 

E pra começar a contar a história dessa saga longa e dramática, vou precisar voltar alguns meses atrás quando, surpreendentemente, os fatores lugar, preço, data e ~ autorização ~ coincidiram para mim e para as meninas sim, somos maiores de idade, mas grande coisa, né?. Só assim essa viagem aconteceria em primeiro lugar e eu nem acreditei quando superamos essa etapa!

O próximo sufoco foi tentando comprar os ingressos de madrugada. Depois que a Jen, a Jess e o Gabriel (também conhecido como nosso amigo mais fã do que todos os fãs ou @katylovem5) já tinham conseguido garantir o primeiro lote do frontstage, eu entrei e sai da fila de espera duas vezes e nada. Só erro. A sorte foi que eu tentei pelo celular e deu certo.

Reservamos hotel, compramos passagem e estava, aparentemente, tudo certo, mas quando a Jen comentou brevemente sobre os perrengues que passamos, ela não estava brincando. A GOL mudou nosso voo duas vezes e isso, além de nos ter feito pagar uma diária a mais de hospedagem, me fez perder uma prova importante na faculdade. Esse show precisava mesmo valer a pena, pois: minhas férias foram instantaneamente reduzidas. 

Sofri no momento em que me dei conta desse fato. A parte boa foi só que tivemos um dia a mais para conhecer Salvador, como vocês podem ver aqui. As loucas chegaram até a ir ao supermercado mais próximo na noite anterior para se preparar para enfrentar a fila do dia seguinte.

De fome, a gente não ia passar mal! Ou, pelo menos, foi isso que pensamos até às 9h40 da manhã, quando os seguranças disseram que iam abrir os primeiros portões às 10h e não seria permitido entrar com nada.

Mas o que aconteceu? Eles não abriram e o resultado foi que: demos tudo para eles.

QUE MORTE HORRÍVEL.

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tour

A partir daí até o show, foi só ladeira abaixo.

Perto das 15h, formaram outra fila que nos igualou a um pessoal que chegou muuuito depois da gente e abriram os primeiros portões. Falta de respeito, para dizer o mínimo. E as pessoas são daquele jeito, né? Não estão nem aí se estão erradas, contanto que se deem bem.

Fome.

Sede.

Calor.

Mais calor.

Mais sede.

Mais fome.

Foi assim que o tempo passou. E eu também (literalmente).

Pela primeira vez na vida, entendi o significado de passar mal, a ponto de enxergar o preto e não entender o que estavam falando comigo, mas não antes de estar muito bem posicionada na grade, obrigada. hahaha

Choraminguei um pouco sobre não querer deixá-la e não me orgulho disso. Que fase, viu? Mas esse foi o único momento em que fui bem tratada pela equipe, que me tirou de lá e, depois de muita água e glicose, voltou comigo para o mesmo cantinho. 

Infelizmente, vi muita gente passar pelo mesmo que eu e não voltar, só Deus sabe como eles ficaram. É muito forte ficar o dia todo do jeito que ficamos e meu coração dava nó quando via, especialmente durante o show principal. Imagina se eu não tivesse voltado a tempo? Vocês estariam lendo um eu depressivo nesse momento.

Mas eu voltei!

OBRIGADA, DEUS.

E para compensar toda essa loucura, depois da banda de abertura Dashboard Confessional (que eu não conhecia e adorei ), os meninos entraram no palco. 

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tou

Adam, James, Sam, Jesse, PJ, Matt e Mickey. 

E, para quem não entende o sentimento que nos levou a passar o dia na fila, permitam-me explicar que ele é resultado da admiração de um trabalho que você curte e, sobretudo, te faz sentir bem. 

É amor vivo e pulsante.

É bom demais, gente!

(Além disso, não pagamos o que pagamos para vê-los lá longe, no telão, né?)

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tou

Eu me agarrei ao meu celular como se minha vida dependesse disso, pra ele não se perder em meio à multidão, e a tentação foi grande de filmar cada música, mas acabei curtindo tanto o show que o usei em poucos momentos. Senti falta só de ter She Will Be Loved pra olhar em casa, mas eu ~ provavelmente ~ não vou esquecer. Foi lindo.

Durante Lost Stars é que a coisa se completou e nós não sabíamos se ríamos ou chorávamos, sem acreditar no que estávamos vendo: o Adam pegando a bandeira do Gabriel, que assinamos e passamos o dia com. Pra coisa ficar melhor, só ele vestindo mesmo! Mas o Gabriel, maluco, pra pegar impulso e a bandeira alcançar o palco, a amarrou numa garrafa e aí já viu, né? Nada do Adam conseguir tirar. 

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tou

A gente deu muita risada depois do show. Nossa! Porque além de tudo, não é que o menino conseguiu pegar a toalha jogada pelo Adam? E, no meio da nossa conversa, com a multidão se dispersando, não é que ele se abaixou do nada no chão e achou a palheta jogada pelo James durante o show?

Eu não sabia se existia realmente, porque nunca tinha visto uma sorte dessa, só ouvia falar, mas agora posso dizer que acredito em fadas MESMO, hahaha. Felicidade mais do que merecida para os primeiros a chegar na fila. Só não vou dizer a hora pra não sermos xingados de malucos (mas tem no vídeo que eu vou mostrar logo mais abaixo).

  Primeiríssimos ♥

Esses somos nós logo cedinho. Da esquerda para a direita na frente: Gabriel, Jen, Jess e eu. Os meninos no fundo da foto conhecemos lá mesmo e juntos superamos o tédio. Foi um prazer, gente (Ady, você não está representada na imagem, mas está no , e Barbie, gostaria muito, muito, muito, que você tivesse ido conosco </3).

E, com um resumo em vídeo dessa viagem super rápida e maluca, eu me despeço feliz e saltitante. Tenho as lembranças do melhor show e das melhores companhias. Obrigada, obrigada, obrigada.

(Jenny, precisamos repetir a dose. ♥)

ps. vão na playlist lá em cima dar um pause, ok? E fiquem à vontade pra se inscrever no nosso canal :p


"I can not forget,
Refuse to regret,
So glad I met you" 

                                                                                                                   


JEN

A Lis já colocou bem a ordem dos acontecimentos desse dia, mas vou deixar aqui também um pouco das minhas impressões.

Para começar: não, eu não estava alegre, animada e saltitante na manhã de domingo. Sendo bem sincera, eu acordei mal humorada no dia e a ideia de passar hooooras em uma fila não ajudava em nada, mas além disso tudo o que me deixou pior foi que eu realmente estava com muito sono. Ênfase, muita ênfase, nessa parte. Não consegui ficar muito ativa na fila nem participar das conversas e cantorias, e em boa parte da manhã eu fiquei bem quietinha e quase dormindo. A minha cara na foto do grupo que a Lis colocou mais acima não me deixa mentir, eu sou a única que parece 100% sonolenta, hahaha.

O meu estado inclusive gerou algumas piadinhas idiotas de funcionários do lugar (que de uma forma geral merecem nota 0 em organização e serviço), que foram plenamente ignorados. Isso tudo, no final das contas, acabou sendo positivo para mim, por motivos que vou explicar seguindo a ordem dos acontecimentos.

Como já foi mencionado, tiveram muitas falhas na organização do evento e os funcionários estavam completamente despreparados. Alguns claramente se divertiam vendo o pessoal reclamar de fome e de sede, e se isso não é uma falha muito grave de caráter, então eu não sei o que é. E foi algo, em grande parte, causado por eles mesmos, como a Lis contou.

  M5 V Tour 2016 | Parque de Exposições Agropecuárias, Salvador - BA {março 2016}

O resultado disso foi o que já se espera: quando finalmente liberaram a entrada e todo mundo encontrou seu lugar e "se acalmou", começaram a surgir os primeiros casos de gente passando mal. A Lis foi um deles, e vocês podem imaginar o meu desespero aí! Nesse ponto, já estávamos eu, ela e a Jess na grade só esperando escurecer e dar a hora da primeira banda, quando ela começou a se sentir muito mal e chegou a quase desmaiar. Enquanto eu fiquei junto dela fazendo o possível pra ela manter a consciência, a Jess tentou chamar a atenção dos bombeiros junto com o pessoal que estava próximo da gente.

Foi de longe o pior momento do dia, a sensação que eu senti foi ainda pior do que a fome e a sede. Ela recebeu atendimento, comeu, e conseguiu voltar para o mesmo lugar antes de tudo começar, mas só de lembrar o durante eu já fico assustada. Já passei mal desse jeito em outro momento da vida e nunca tinha acreditado muito quando minha mãe dizia algo como o desgaste mental de quem está junto ser quase equivalente ao desgaste físico de quem está mal. Agora estou levando mais a sério, hahaha (amiguinha, por favor, não apronte mais uma dessas comigo :p).

Esse episódio só serviu para me deixar alerta. Juro que depois desse momento não senti mais nenhum tipo de fraqueza/sono/fome ou qualquer coisa do tipo. O que ficou foi o cansaço óbvio, mas de resto eu não senti mais nada até o show começar.

Porque aí eu finalmente senti animação, hahaha. Depois de tudo, a gente merecia, né não????? ♥

  Maroon 5 em Salvador, BR | V Tou

Eu nunca achei que pudesse aproveitar tanto um show como aproveitei esse. Tinha deixado o celular trancadinho no hotel e não tive nenhum tipo de distração, então fiquei só ali tentando assimilar que estava vendo uma das bandas favoritas desde que me entendo por gente. Sério, às vezes parecia que não era real! Fiquei ainda mais apaixonada pelo James, vendo a simpatia e o talento dele de perto. Só amor.

O Gabriel, nosso amigo que é o maior fã de todos os fãs e também o fã mais sortudo dentre todos os fãs sortudos, conseguiu ficar bem no meio da grade (nós três ficamos mais para a esquerda). Sabendo disso, eu ficava torcendo toda vez que o Adam jogava algo para a galera e imaginem o meu surto quando o vi pegando uma das toalhas jogadas, hahaha. Falei para as meninas na hora e todas ficamos mega felizes por ele. ♥

Porém, o momento surto não parou aí. Passei boa parte do tempo na fila segurando uma bandeira do Brasil que o Gabriel levou para a gente assinar, porque ele ia tentar jogar no palco. Ele tentou. E CONSEGUIU. Mas não bastava só isso, porque várias pessoas conseguiram jogar várias coisas lá. O negócio foi que, quando ele jogou a nossa, o Adam estava de costas e se virou no exato momento em que ela pousou perto dele. Eu estava prestando atenção na hora e vi quando ele acompanhou a trajetória da bandeira com os olhos, e acho que a partir daí eu já sabia o que viria, haha.

♥
acabados e felizes

Não deu outra: ele pegou, leu, conversou de um jeito aleatório com quem tinha jogado (ou seja, com nosso migo!) e cantou uma parte de Lost Stars segurando ela (momento corações: ♥♥♥). Foi muito bonitinho ver o esforço do Gabriel recompensado, porque a gente sabe o quanto ele é fã e o quanto isso seria importante pra ele. Sério, muito amor.

No final do show me senti uma celebridade sendo a amiga do menino que conseguiu fazer o Adam pegar a bandeira, porque, sim: teve gente que nos parou no meio da passarela lotada de gente para perguntar se aquela bandeira e aquela toalha eram as do show! Hahaha. (Uma nota aqui para dizer que o Gabe conseguiu encontrar no chão uma das palhetas que o James jogou durante o show. Alguém pode me dizer onde vende esse tipo de sorte? Ele ficou surtado e temos fotos que comprovam).

Sem título
Durante Dashboard Confessional, com a Lilyzinha já recuperada :) 

Depois disso, eu e a Lis ainda tivemos que lidar com a dificuldade para encontrar um táxi para nós quatro (já que éramos as únicas com um mínimo de energia no corpo a essa altura, e foi por isso que mencionei que quase dormir na fila acabou sendo bom para mim) e lidar com o péssimo serviço do taxista (que tomou um caminho um pouco mais longo e ainda bancou o ofendido quando foi questionado pela Lis, que estava acompanhando com o gps).

Mas nada disso tirou o brilho desse dia tão louco, que mesmo depois de todos os perrengues assinalados, terminou em muitas risadas. E em pizza. 


"Yeah, baby, give me one more night..." ♫


Escrito por: Uma Reescrita


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Newsletter

Publicidade

Booking.com