13 de novembro de 2015

Boneco de Neve | Resenha

  Boneco de Neve, Jo Nesbo

Contrariando todo o simbolismo infantil e divertido atribuído aos bonecos de neve, Jo Nesbø nos apresenta um suspense policial muitíssimo bem escrito, com investigações, reviravoltas e um final muito bem amarrado.

Mais do que um caso a ser desvendado, o autor nos envolve em diversas histórias, pois o assassino em questão é um serial killer que tem como padrão a morte de mulheres de família, aparentemente sem conexão, a cada primeira neve do ano por um longo tempo.

Assim, o período entre cada vítima e a falta de evidências que ligassem os casos, principalmente devido ao desaparecimento de alguns corpos, dificultou o trabalho da polícia e a tornou descrente quanto a uma possível ligação entre cada caso.

Até Harry Hole tomar a frente.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo

Nosso protagonista e herói é o inspetor da Divisão de Homicídios na polícia de Oslo.

Harry tem alguns problemas com o álcool, mas é bastante reconhecido por já ter pego um serial killer anteriormente e é ele quem primeiro encara os casos como um só. Assim, depois que recebe uma carta assinada pelo nome Boneco de Neve e a partir de acontecimentos recentes, começa a investigar o assassino.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo

Com uma narrativa na terceira pessoa, o autor proporciona aos leitores várias perspectivas, como o cotidiano das vítimas antes dos assassinatos e os homicídios acontecendo em tempo real, o que pode lhe fazer pensar que ficamos um pouco a frente das investigações de Harry, mas a verdade é que o mistério predomina nesses capítulos tensos e sabemos tanto quanto o inspetor. 

Em meio a isso, ainda acompanhamos um pouco da vida particular dele, o que acaba nos fazendo torcer por seu sucesso ainda mais, principalmente por causa de Oleg, o filho de sua ex-namorada, Rakel. Ela acaba de arrumar um novo companheiro, mas seu relacionamento com Harry não parece tão acabado assim e Oleg o tem como exemplo.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo
"-Tem um boneco de neve aqui.
-E daí?
(...)
-A cabeça – repetiu Harry. – Pertence a Sylvia Ottersen."

Voltando as investigações, a morte de Sylvia Ottersen e o desaparecimento de Birte Becker são dois casos constantes na história, tendo um papel importante na descoberta da identidade do assassino.

Essa primeira, achei um momento bem bizarro do livro, mas estranhamente criativo, no qual percebemos que o serial killer não faz uso de métodos comuns para matar suas vítimas. Já o caso de Birte demora um pouco mais a se desenrolar, pois seu corpo não foi encontrado imediatamente.

A partir de investigações e pistas guiadas, muitas vezes, pela intuição de Harry Hole e sua parceira Katrine Bratt, que chegou recentemente na Divisão de Homicídios, eles também encontram o corpo de Gert Rafto, um policial que investigou os casos das duas primeiras vítimas do serial killer em circunstâncias atípicas que logo são reconhecidas como marca registrada do Boneco de Neve.

Vou deixar para vocês descobrirem que circunstância foi essa durante a leitura, porque ó: mais um momento bizarro.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo 
"-Você é louco – sussurrou Rafto, arrependendo-se no mesmo instante.
-Quanto a isso não há a menor dúvida – disse o outro com um leve sorriso."

A narrativa em si é bem dinâmica, com muitos acontecimentos o tempo todo, o problema é só que eles dizem respeito a pessoas diferentes e isso torna a primeira metade do livro bem mais devagar do que sua última, que li num piscar de olhos. Mas Jo Nesbø foi muito inteligente, dividiu bem os capítulos e esclareceu tudo que tinha para ser esclarecido quanto ao assassino. Alguns personagens foram inseridos na história de forma desnecessária sim, mas isso acabou sendo importante para nos despistar, proporcionando surpresas constantemente.

Se você também for observador, vai ter suas suspeitas quanto a quem é o Boneco de Neve e pode até acertar, mas os motivos dele e a forma como tudo se desenrola no final vai te surpreender! A partir da Parte 4 ficou tão emocionante que só larguei o livro quando o terminei, madrugada adentro. É quando a situação fica realmente pessoal entre ele e Harry.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo
"-Porque justo eu?
-Porque você era o melhor. Só jogo contra o melhor."

Para quem não sabe, esse é o sétimo livro que envolve o inspetor Harry Hole a frente das investigações, o que nos abre todo um leque de seis livros independentes para correr atrás. Mas agora que já o conheci um pouquinho, fiquei na vontade de saber os casos que vieram depois desse e não o que ficou pra trás, sabem? O fato é que: vai ter mais Jo Nesbø aqui no blog, porque sim. Boneco de Neve é uma ótima dica de suspense policial.

Além do mais, quero ter a Noruega como plano de fundo em mais histórias. Apesar de toda a loucura psicológica, quão legal e diferente é ler algo que se passa num país nórdico! Ainda mais escrito por alguém de lá.

  Boneco de Neve, Jo Nesbo

Acompanhe o blog também pelo  instagram | facebook | flickr ♥


Escrito por: Lisete Reis


 

2 comentários:

  1. Oi Lisete!
    Tudo bom?
    Quando vi a capa do livro imaginei algo bem diferente do enredo que você contou. E eu tenho que dizer que adorei o que li.
    Sério, esse livro entrou para a lista de prioridades agora.
    Obrigado pela dica.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida e letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Diego! Tudo ótimo, obrigada.
      Fico feliz de ter introduzido o livro a você. Eu também mal o conhecia quando dei uma chance e achei que valeu muito a pena.
      Um beijo :)

      Excluir

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Parceria

Newsletter

Publicidade

Booking.com