23 de junho de 2015

Mostre ao mundo que somos um só | Copa do Mundo

Copa do Mundo 2014 | Arena Pernambuco, Recife - PE

Em mais ou menos maio do ano passado eu cedi e comprei o álbum da Copa pela primeira vez. Troquei as benditas figurinhas com gente que nunca tinha nem falado na vida. Me abaixei no pátio da escola pra trocá-las com crianças de menos de dez anos de idade, enquanto estava vestida na blusa com o famoso “Terceirão” escrito, sem sentir nenhuma vergonha. Fiquei animada, ansiosa, empolgada. Ajudei a mamãe a enfeitar cupcakes em verde e amarelo. Mas, em nenhum momento, na minha cabeça passou a ideia de que eu poderia ir a um jogo de fato. Nossa, muito longe da realidade.

Maceió é uma das menores capitais do país e seria apenas uma das sub sedes do Mundial. Foi a casa da seleção de Gana pelo tempo curtinho que ficaram em terras brasileiras. E eu achei isso o máximo! Imagina, quando que isso ia acontecer de novo? Eu estava bem satisfeita em aproveitar aquele clima por aqui mesmo.

Copa do Mundo 2014 | Arena Pernambuco, Recife - PE {junho 2014} | Muito amor envolvido (e muitos mexicanos também).

Mas minha irmã - ainda bem - não estava. Ela bateu o pé e não queria perder a oportunidade de vivenciar uma real atmosfera de Copa do Mundo. Era nossa chance! Então, depois de muita insistência, nosso pai finalmente liberou. Mas tinha um pequeno problema: o mundial já estava acontecendo a todo vapor e nós tínhamos um total de zero ingressos nas mãos.

Jess montou guarda. Ficou dia e noite com esse mesmo computador nas pernas tentando achar uma vaguinha que fosse. E que não custasse os dois rins, é claro. Depois de pouco mais de um dia nessa, eu finalmente me senti solidária e assumi seu lugar por alguns minutos, até que... BUM! VAGAS! Estados Unidos x Alemanha, em Recife. Não podia ser melhor! Mas é claro que, se tratando da minha pessoa, não ia ser assim tão fácil. Deu problema na hora de finalizar e nós perdemos tudo: de volta ao início. Mas depois desse episódio, não demorou muito até a Jess conseguir ingressos para México x Croácia, grupo do Brasil.

Eu fiquei bem insatisfeita, pra falar a verdade. Imagina se eu ia perder o jogo da seleção do meu país pra assistir o de outras? Àquela altura os jogos dos grupos já eram simultâneos!

Copa! ♥ #voltacopa

Porém, o meu eu aventureiro falou mais alto - ainda bem que sim. A gente não conseguiu nenhuma hospedagem por lá, e a única opção foi fazer um bate e volta. O jogo era dali a alguns poucos dias e foi impossível não ficar pelo menos um pouquinho animada.

Eu nunca fiz parte daquele grupo contra a Copa. Fui praticamente criada dentro de um estádio de futebol, eu queria mais é que aquele evento viesse pro meu país. E foi tão lindo. Sério. Não existe sensação melhor do que estar em um lugar onde todo mundo interage, é amigo, sorri para desconhecidos e é retribuído. Mesmo que seja por um esporte, é uma pequena amostra do que poderíamos ter se não inventássemos tantas “diferenças”. É literalmente o mundo todo unido por um mesmo motivo.

Copa do Mundo 2014 | Arena Pernambuco, Recife - PE

É você estar sentada em um banco de rodoviária, com quatro horas pra matar enquanto seu ônibus de volta pra vida real não sai, e tentar se concentrar em uma resenha que está escrevendo pro seu blog. E falhar, porque no exato momento em que abaixou a cabeça, percebeu a presença de um pontinho verde e latino correndo e pulando feliz na sua direção, para logo parar na sua frente com um simpático “Hola!” e um pedido de highfive. E como toda boa tímida, é se assustar de primeira, pra logo depois sorrir e bater na mão estendida a sua frente. E depois escutar um “Adios!” do mexicano alegre que nunca mais vai ver. Mas que sua irmã lembrou que tinha saído de Maceió no mesmo ônibus que vocês e as recebeu com um olhar curioso ao ver as camisas amarelinhas.

É também ser surpreendida com colares e enfeites aleatórios sendo colocados em você por um outro torcedor mexicano, com um sorriso enorme e a palavra “Regalos!” sendo pronunciada. E, ao achar que eu não tinha compreendido - vide minha provável cara de surpresa -, arriscar um português: “É presente!”.

É ter sua foto em frente ao estádio invadida por um mascarado também mexicano, e sair toda estranha nela porque estava tendo uma crise de riso.

É você e sua irmã serem gentilmente recebidas pelo senhor que estava sentado ao lado dos nossos lugares e que perguntou naquela língua tão familiar se éramos dali mesmo de Recife e se gostávamos da seleção mexicana no futebol. Mesmo se eu não gostasse antes, teria passado a gostar.

Copa do Mundo 2014 | Arena Pernambuco, Recife - PE {junho 2014}
Foto gentilmente tirada pelo Enrique, o senhor em questão


O jogo em si foi algo a parte. Pra quem achava que seria ruim não assistir ao jogo do seu país, a experiência de acompanhar gol a gol através de gritos compartilhados por outros brasileiros pelo estádio para informar os conterrâneos sobre o placar foi uma surpresa gigante. Afinal, isso é o que faz o futebol: compartilhar momentos de felicidade com pessoas aleatórias. E ainda ver a felicidade de outras que moram em países diferentes do seu só deixou tudo melhor.

E o pior de tudo: é ser tão contagiada por uma torcida a ponto de se pegar torcendo junto e comemorando os gols (desde que não prejudicassem o Brasil, óbvio!). Sim, pois é: eu comemorei alguns dos gols do México. Bato palmas para quem me disser que conseguiu resistir.

Copa do Mundo 2014 | Arena Pernambuco, Recife - PE

Também é só chegar em casa na mesma hora que saiu dela no dia anterior, e não se sentir cansada. Pelo menos não mentalmente.

A resenha que eu tentei escrever naquele dia na rodoviária de Recife, há um ano, nunca foi postada aqui no blog. Ela não foi postada porque eu jamais terminei de escrevê-la. Eu ainda tenho muitos anos pra finalizá-la, ou até mesmo o livro para reler, mas aquele momento tinha que ser aproveitado para, um ano (ou vários) depois, eu não ficar lamentando não ter feito isso. Fui andar por lá. Identificar de quais países eram tais camisas. Ver o replay dos gols.

E pra finalizar esse post, que é quase como um diário de viagem, deixo um agradecimento: Jess, obrigada por impulsionar essa aventura! Se não fosse o seu entusiasmo, nós jamais teríamos essas histórias (e outras muitas que não couberam no post) pra contar. ♡

*Título inspirado na música-tema da copa, We Are One


Escrito por: Jennifer Macieira


 

2 comentários:

  1. A Copa <3 o único defeito é cada edição ser tão longe uma da outra ;( eu só posso imaginar como é estar rodeada por estrangeiros felizes e sorridentes nessa atmosfera maravilhosa, e assistir aos jogos das melhores seleções do mundo! (Porque não é só a que vence que importa, né) obrigada por compartilhar um pouquinho da sua experiência :) beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Copa <3
      Falou tudo agora, viu? Dá uma dorzinha pensar o tanto que vai demorar pra a próxima chegar :(
      Essa sensação é maravilhosa e fico feliz e me sinto bem compartilhando <3
      Beijos!

      Excluir

Nos conta sua opinião. ♡ Assim que podemos, publicamos e respondemos todos os comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Newsletter

Publicidade

Booking.com