12 de novembro de 2017

El Castillo: onde tudo que parece não é

El Castillo, Medellín • COL

Fake. É a palavra que resume esse museu. Eu gostaria de ser mais delicada quanto a ele, mas vou ser sincera, ainda mais para vocês não acharem que amei todos os lugares que conheci em Medellín - como estava tentada a concordar até conhecer o el castillo. Ainda assim, verdade seja dita, não havia tempo ruim comigo e com a Manu, nós fizemos desse passeio uma grande piada e rimos dele até muito tempo depois.

El Castillo, Medellín • COL

Primeiro, quero deixar claro que ele é um castelo aparentemente bem bonito. Tem uma área livre com jardins enormes e algumas mesinhas para você se sentar, mas por se tratar de uma propriedade privada, você precisa pagar 10.000 COP apenas para ter acesso aos tais jardins. Paramos na porta, onde fica a bilheteria, considerando se entraríamos mesmo ou não, devido a esse pequeno absurdo, mas já estávamos lá mesmo, né? 

Também há um museu na parte interior do castelo, o qual encaramos totalmente desavisadas do que nos esperava. Só concordamos porque para entrar no museu só precisávamos pagar 2.000 COP a mais e, considerando que já estávamos nos dando mal por causa dos jardins, não nos custaria tanto.


Escrito por: Lisete Reis


 
11 de novembro de 2017

O centro de Medellín e as obras de Botero

Plaza Botero, Medellín • COL

Ah, o centro de Medellín. Todo ritmo, movimento e cultura da cidade ao seu alcance, em forma de empanadas fresquinhas vendidas pelas esquinas, sucos de frutas expostos em caixas de vidros pouco higiênicas e obras de arte espalhadas pela praça principal. Foi lá que eu descobri os melhores sebos da cidade, o coração do comércio paisa, a arte que eles se orgulham e o meu poder de pechincha.

A concentração se dá nas mediações do parque berrío, o qual tem uma estação com esse mesmo nome logo à sua frente, próxima ao palacio de la cultura. Inclusive, impossível não notá-lo passando de metro, mesmo que se esteja indo para um outro lugar, pela estrutura pomposa e nada discreta da construção. 

Plaza Botero, Medellín • COL
A estrutura de que estou falando é aquela pontinha black and white lá trás!

E se de longe o palacio já chamava atenção, estar na sua entrada me fez sentir ainda menor. Um dia, quando sai do meu trabalho em san antonio (dava pra ir caminhando!), tive a chance de conhecê-lo por dentro depois de tanto passar apenas pela sua frente e comecei a amar um pouco mais a cidade. 

Àquela altura eu já sabia que ela contava com muitos espaços que a população poderia realmente usar, sem restrição, mas naquele dia eu descobri mais um para me encantar. Há salinhas de estudo, biblioteca e uma vista panorâmica bem legal dos arredores, além de exposições artísticas. A arte é bastante valorizada, especialmente por causa de Botero, e isso era muito legal de ver.

2017-11-10 08.15.13 1
Time da fundação gota de leche em mais uma aventura ♡

Já repeti algumas vezes que não sou nenhuma especialista nisso, mas se você conhece uma obra de Fernando Botero, você automaticamente reconhecerá sua assinatura em qualquer outra. Ele é um grande artista local, motivo de orgulho para cidade por suas obras conhecidas mundialmente, mas impressionante mesmo é a identidade visual que ele que coloca em cada produção sua.

Sua percepção artística é bastante exagerada, ele mesmo admite que escolhe uma parte da ideia principal para tornar desproporcional ao resto, mas é assim que ele assina e todos o reconhecem pelas formas que usa. Isso é algo tão presente na cultura local que você nem precisa entrar em museu algum para conhecê-lo. Há várias de suas obras em bronze espalhadas pela plaza botero, por trás do palacio de la cultura, e o espaço virou uma atração tanto para os turistas quanto para os próprios moradores!

Plaza Botero, Medellín • COL

Além do mais, há incontáveis ambulantes por todas as partes, vendendo bugigangas relacionadas às tais obras, reforçando o comércio do turismo por ali, sem falar no museu de antioquia mais adiante, para quem quer conhecer o mundo de Botero mais a fundo e de outros artistas locais. O preço é acessível e eu ainda consegui pagar metade mostrando um comprovante de estudante do Brasil, eles são muito tranquilos quanto a isso e acaba valendo a pena, porque a estrutura é enorme, com salas e mais salas repletas de quadros e esculturas.


Escrito por: Lisete Reis


 
5 de novembro de 2017

Café Zeppellin e Pergamino Café: duas fugas no meio do caos

♡

Conhecer um das cafeterias mais adoráveis que já vi em toda a minha vida até aqui foi obra do acaso.

Nós tínhamos acabado de chegar de Guatapé e a casa da Maria estava vazia, como usualmente, então tomei meu tempo para desfazer a mochila e descansar, ainda tirei um cochilo. Só que pouco depois, a fome já estava batendo e eu não fazia ideia do que fazer, sem querer ir para muito longe, ainda mais sozinha. Coincidentemente, a Manu me enviou uma mensagem quando eu já estava pensando em fazer o mesmo, me chamando para o parque lleras, o coração da noite paisa, a apenas uma estação de mim, e eu encontrara a minha saída. Ainda chamamos as outras meninas, mas nós seríamos as únicas a colocar os pés para fora de casa depois de um fim de semana daqueles. Elas moravam tão longe do centro da cidade, que chegar até lá seria, praticamente, outra viagem. 

Fiz meu caminho até o poblado e peguei, pela primeira vez, um ônibus aleatório, mas a essa altura eu já estava com a Manu, que parecia entender o que estava fazendo, então não tinha como me perder. Nós até poderíamos ter ido andando da estação até lá, mas essa seria uma subida enorme e o ônibus que pegamos basicamente dobrava à direita, seguia reto e voilà: parque lleras.

Como eu já comentei, os bares e baladas mais bem frequentados de Medellín giram em torno desse lugar (cliquem aqui para saber mais sobre a noite paisa), mas nós não estávamos ali atrás disso. Fazia frio e só queríamos algo calmo, quentinho e acolhedor. Demos algumas voltas por lá, sentindo dificuldade em encontrar algo que se enquadrasse nesse nosso desejo, até consideramos entrar na cafeteria do juan valdez, a rede colombiana de café mais famosa do país, mas o estilo da loja não agradou muito. Parecia um lugar para algo rápido e a gente queria conseguir conversar também. Andando mais um pouquinho, sem rumo, foi aí que nós vimos. Um quadro negro e um desenho em giz de um balão de ar que fazia jus ao nome da cafeteria, também presente no quadro: café zeppellin.

O ambiente da térreo estava escuro e deserto. Era uma lojinha já fechada, com itens de papelaria, canecas, roupas e outras coisinhas personalizadas e interessantes. Ficamos encarando as vitrines vazias por um tempo até finalmente decidirmos subir as escadas, que nos levariam até a cafeteria em si. Fomos subindo e subindo, até alcançar uma altura que nos permitira visualizar o espaço e a nossa reação automática foi olhar uma para a outra de imediato, encantadas com o que estávamos vendo. 

Café Zepellin, Medellín • COL


Escrito por: Lisete Reis


 
2 de novembro de 2017

Guatapé e os contos de fadas da vida real

Guatapé, Colômbia

Antes de darmos o dia por encerrado com uma noite de pizza no hostel, como contei no post anterior sobre a piedra del peñol e o lugar onde ficamos, partimos para o centro da cidade para finalmente conhecê-la e eu não sei como a descreveria, senão como um conto de fadas da vida real.

Guatapé, Colômbia Guatapé, Colômbia

Digo isso porque Guatapé não é voltada apenas para o turismo, com um centro fantasioso, montado para que as pessoas tirem algumas fotos e vão embora. Ela é assim, toda cores e alegria, em seu todo, desde a prefeitura até a igreja, as casas dos seus moradores, os restaurantes e as lojas de conveniência.

Todas os lugares possuem personalidade própria, marcada pelos zócalos que se encontram na parte inferior das paredes principais de muitas delas, com símbolos e imagens típicas da região, que com certeza devem guardar grandes histórias.

Guatapé, Colômbia Guatapé, Colômbia

Você vai encontrar fontes com esculturas de duendes numa esquina, uma escadaria com uma mistura de verde, amarelo e azul em outra e isso não vai destoar do resto da cidade. Sem falar na rua estreita repleta de guarda-chuvas coloridos sobre as cabeças de quem quer que resolva passar por ali.

Tem magia exalando de casa coisinha exposta pelas ruas de Guatapé.


Escrito por: Lisete Reis


 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

https://twitter.com/maccieirahttps://www.instagram.com/jennifermacieira/https://www.flickr.com/photos/113227884@N07/



https://www.instagram.com/lisete_reis/https://www.flickr.com/photos/153046504@N02/

Facebook

Instagram

Youtube

Newsletter

Publicidade

Booking.com